Pesquisar este blog

segunda-feira, 23 de abril de 2012

PALESTRA SEICHO-NO-IE

Recomendo a todos os meus amigos. Estarei lá esperando por você. Beijo a todos!

sábado, 28 de janeiro de 2012

Formatura 9º ano 2011 - EMEF "ANNA TÖWE NAGEL"

Amigas e momentos que permanecem no coração.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Brincando de ser cientista no IFSC de Jaraguá do Sul

A feira foi um sucesso. Parabéns alunos pelo empenho e dedicação de vocês.
(Matéria do correio de povo)
)



Alunos de sete escolas do município participam de Feira de Iniciação Científica organizada pelo IFSC.
Lorena Trindade
Publicado 20/10/2011 às 09:49:33 - Atualizado em 20/10/2011 às 10:18:06

Projeto científicos foram apresentados ontem no Instituto Federal. (Foto: Eduardo Montecino)

Quando as disciplinas ultrapassam as paredes da sala de aula, é possível compreender que fazem parte do dia a dia. A 1ª Feira Interdisciplinar de Iniciação Científica, que acontece no IFSC (Instituto Federal de Santa Catarina) até amanhã, tem como objetivo aproximar a entidade e alunos da educação básica, estimulando as crianças e adolescentes a desenvolver projetos científicos que utilizam algumas das metodologias existentes no campo das ciências.

De acordo com o professor Julio Eduardo Bortolini, que coordena a Feira em parceria com o professor Gerson Ulbricht, o processo teve início dentro do grupo de licenciatura em Ciências da Natureza com habilitação em Física. A intenção era fazer do evento um espaço onde os acadêmicos de física pudessem pesquisar e se aproximar do processo de ensino. “Essa, inclusive, foi a justificativa para conseguirmos recursos do governo federal por meio do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico)”, conta. Segundo Julio, o IFSC de Jaraguá foi contemplado com R$ 34 mil, investidos na montagem de tendas e estandes, pagamento de serviços e compra de um computador, um projetor, entre outros materiais. O evento faz parte da 8ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.


Aprendendo de um jeito diferente

Um dos trabalhos apresentados, o Braço Pneumático atraía olhares curiosos. Por trás da estrutura com fios elétricos e madeira, Albert Janke Neto e Felipe Scherer manuseavam um controle remoto, que fazia com que o “braço” se movimentasse e agarrasse uma lata de refrigerante. Os estudantes têm 15 e 16 anos, respectivamente, e estão no 2º ano do ensino médio Escola Estadual Alvino Tribess. O aparelho é movido por ar comprimido, pistões e cilindros e foi desenvolvido pelos garotos. “As ligações elétricas não fomos nós que fizemos. Procuramos um profissional da área, até para evitar ligar algo errado”, diz. A turma da Escola Estadual Duarte Magalhães explorou a física com o projeto Fenômenos da Natureza Elétrica. Jaime Dalcanale e os irmãos Marclen e Marlon Sacht montaram um gerador de Van de Graff, uma esfera que produz tensões elétricas, comumente vista em demonstrações sobre o tema. Quando tocada, os cabelos arrepiam. A demonstração das meninas da escola Anna Nagel impressionou alguns visitantes. Era possível interagir com o trabalho Associação de Espelhos Planos das alunas Gabrielle Alves, Leila Schmauch e Schayena Correa. Nos dois caleidoscópios criados por elas, via-se o reflexo do outro ou de sua própria imagem, dependendo da quantidade e disposição dos espelhos.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

4 a 10 de outubro - Semana Mundial do Espaço em 2011:

Oficialmente estabelecida pelas Nações Unidas em 1999 como uma celebração internacional de contribuição da ciência e da tecnologia espacial para a melhoria das condições de vida das populações, a Semana Mundial do Espaço, de 4 a 10 de Outubro, é assinalada pela comemoração de dois eventos marcantes da era espacial:

- O lançamento do primeiro satélite artificial, Sputnik 1, abrindo o caminho para a exploração espacial, em 4 de Outubro 1957;

- A assinatura do Tratado sobre os princípios que governam as atividades dos Estados na Exploração e uso do Espaço, incluindo a Lua e os outros corpos celestes em 10 de Outubro 1967.

O tema da Semana Mundial do Espaço em 2011 é "50 anos de voos espaciais tripulados". Uma homenagem ao primeiro voo espacial humano que ocorreu no dia 12 de abril de 1961, quando o cosmonauta Yuri Gagarin completou uma órbita ao redor da Terra a bordo da nave Vostok 1, lançada pelo programa espacial soviético e desenhada pelo cientista Sergey Korolev.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

FESTA ANUAL DAS ÁRVORES

Fujama sugere leitura:


FESTA ANUAL DAS ÁRVORES

O que é a Festa Anual das Árvores?

É a atividade que por força do Decreto Federal 55.795, de 24 de fevereiro de 1965, substitui o anterior dia nacional da árvore que antes era comemorado todo dia 21 de setembro.

(Art. 2º A Festa Anual das Árvores tem por objetivo difundir ensinamentos sobre a conservação das florestas e estimular a prática de tais ensinamentos, bem como divulgar a importância das árvores no progresso da Pátria e no bem-estar dos cidadãos.

Art. 3º A Festa Anual das Árvores, em razão das diferentes características fisiográfico-climáticas do Brasil, será comemorada durante a última semana do mês de março nos Estados do Acre, Amazonas, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia e Territórios Federais do Amapá, Roraima, Fernando de Noronha e Rondônia; e na semana com início no dia 21 de setembro, nos Estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro; Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.)

Por que foi feita a alteração do dia da árvore para a festa anual das árvores?

Considerando que no mês de setembro ocorre, nas regiões Norte e Nordeste, o auge do período de estiagem, diversos pesquisadores observaram a necessidade de regionalizar as comemorações do dia da árvore. Tal análise deve-se ao fato que o plantio realizado no mês de setembro não alcançava o resultado desejado, visto que em setembro (período de seca na região nordeste) não há disponibilidade suficiente de água para o crescimento das espécies arbóreas plantadas, o que não acontece com as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste que é comemorada na semana com início em 21 de setembro, em que as chuvas começam a partir do final de setembro. Além deste fato foi verificado que um único dia não era suficiente para se fazer as diversas atividades relativas à sensibilização da importância da flora, bem como o seu plantio.

Diante disso se estabeleceu no Brasil uma semana de atividades relacionadas às árvores.

Mas e o dia da árvore deixou de existir?

Sim, conforme disposto no Decreto Federal 55.795 que institucionalizou a Festa Anual das Árvores. Portanto, não devemos mais comemorar o dia da árvore, mas sim a semana. É importante ressaltar que nas regiões Norte e Nordeste, em função do regime das chuvas a Festa Anual das Árvores é comemorada na última semana do mês de março, enquanto nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste é comemorada na semana com início em 21 de setembro. Esta diferença de datas ocorre em função da maior intensidade das chuvas a partir do mês de março nas regiões Norte e Nordeste e nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste as chuvas começam a partir do final de setembro.

Faça sua parte para preservar as florestas e recuperar as áreas degradadas.

Não desmate e não derrube árvores sem a devida autorização e orientação dos órgãos ambientais federal, estadual e municipal.

Aproveite a Festa Anual das Árvores para sensibilizar seus vizinhos e plante mudas! Dê preferência às espécies nativas, pois já estão adaptadas ao local.

Vamos realizar nossa Festa Anual das Árvores dentro do período previsto para nossa região Sul, que inicia dia 21 de setembro! Melhor! Comemore o Mês inteiro de setembro, outubro.....

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Projeto Eratóstenes - 2011

Vamos reproduzir o experimento histórico do Grego Eratóstenes, que há mais de 2000 anos atrás calculou o raio da terra com muita precisão para a época, e de forma simples.
Este projeto internacional visa resgatar este procedimento histórico, envolvendo alunos e professores da Educação Básica, Clubes de Astronomia ou grupos, em atividades de socialização e motivação ao aprendizado da Ciência, através da utilização das tecnologias de informação e comunicação.
Eratóstenes mediu engenhosamente as dimensões do planeta Terra utilizando noções básicas de trigonometria (igualdade entre ângulos) e Astronomia (estações do ano). Reproduziremos este experimento de maneira semelhante ao método original utilizado por Eratóstenes, em parceria com outras escolas e grupos localizados no Brasil e em outros países da América Latina.
Para calcular o raio terrestre, são necessárias, ao menos, duas escolas que irão realizar as medidas preferencialmente ao mesmo tempo e com os mesmos materiais.

As medições serão realizadas usando basicamente a sombra de uma haste vertical (aprumada) em relação ao plano do solo (ou outra base nivelada), e deverão ocorrer em uma data específica, e em um horário específico.
No vídeo a história de Eratóstenes

video

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Gregor Mendel, "o pai da genética"

Gregor Johann Mendel (1822 — 1884)
Foi um monge agostiniano, botânico e meteorologista austríaco.
Nasceu na região de Troppau, na Silésia, que então pertencia à Áustria, e viria a ser batizado a 22 de Julho, que muitas vezes se confunde com a sua data de nascimento, vindo de uma família de humildes camponeses. Na sua infância revelou-se muito inteligente; em casa costumava observar e estudar as plantas. Sendo um brilhante estudante a sua família encorajou-o a seguir estudos superiores, e mais tarde aos 21 anos a entrar num mosteiro da Ordem de Santo Agostinho em 1843 (atual mosteiro de Brno, República Checa) pois não tinham dinheiro para suportar o custo dos estudos. Obedecendo ao costume ao tornar-se monge, optou por um outro nome: "Gregor". Aí Mendel tinha a seu cargo a supervisão dos jardins do mosteiro.
Estudou ainda, durante dois anos, no Instituto de Filosofia de Olmütz (hoje Olomouc, República Checa) e na Universidade de Viena (1851-1853). Entre 1843 a 1854 tornou-se professor de ciências naturais na Escola Superior de Brno, dedicando-se ao estudo do cruzamento de muitas espécies: feijões, chicória, bocas-de-dragão, plantas frutíferas, abelhas, camundongos e principalmente ervilhas cultivadas na horta do mosteiro onde vivia analisando os resultados matematicamente, durante cerca de sete anos. Gregor Mendel, "o pai da genética", como é conhecido, foi inspirado tanto pelos professores como pelos colegas do mosteiro que o pressionaram a estudar a variação do aspecto das plantas. Propôs que a existência de características (tais como a cor) das flores é devido à existência de um par de unidades elementares de hereditariedade, agora conhecidas como genes.
Mas Mendel não só se interessou pelas plantas, ele também era meteorologista e estudou as teorias de evolução. Ao longo da sua vida foi membro, diretor e fundador de muitas sociedades locais: director do Banco da Morávia, foi fundador da Associação Meteorológica austríaca, membro da Real e Imperial Sociedade da Morávia e Silésia para melhor agricultura, entre outras. Durante a sua vida, Mendel publicou dois grandes trabalhos agora clássicos: "Ensaios com Plantas Híbridas" (Versuche über Planzenhybriden), que não abrangia mais de trinta páginas impressas e "Hierácias obtidas pela fecundação artificial". Em 1865, formula e apresenta em dois encontros da Sociedade de História Natural de Brno as leis da hereditariedade, hoje chamadas Leis de Mendel, que regem a transmissão dos caracteres hereditários. Após 1868, as tarefas administrativas mantiveram-no tão ocupado que ele não pode dar continuidade às suas pesquisas, vivendo o resto da sua vida em relativa obscuridade.
Morreu a 6 de Janeiro de 1884, em Brno, no antigo Império Austro-Húngaro hoje República Checa de uma doença renal crônica; um homem à frente do seu tempo, mas ignorado durante toda a sua vida.
Fonte: www.sobiologia.com.br